06.12.2018

Conheça as principais atividades agrícolas de cada região e saiba como agregar isso ao seu trabalho

Já pensou em diversificar a sua carga no seu trabalho como caminhoneiro autônomo? Através disso, é possível ter a chance de abrir novos caminhos para lucrar no seu ramo (autônomo) e no mercado (de frete), abraçando outras oportunidades para destacar-se neste cenário.

Então, porque durante o trajeto do seu frete de uma cidade para outra, ou de um estado para outro, você não aproveita as oportunidades de mercado e realiza mais cargas? Essa dica é uma maneira prática e econômica de aproveitar as chances e, além de poupar, contabilizar um valor extra no seu orçamento. Afinal, em momentos de baixa valorização do serviço, vale a pena pesquisar outras possibilidades para destacar-se em um cenário cada vez mais concorrido

 

A partir do que foi citado anteriormente, destacamos que o setor agrícola é um amplo mercado, principalmente para caminhoneiros autônomos, uma vez que a agricultura é um setor que influencia muita na economia brasileira e utiliza muito o trabalho do frete para transportar as cargas.

 

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação destaca que, dentre os principais produtos cultivados no Brasil, há alguns que se sobressaem: milho, cana-de-açúcar, café, cacau, soja, algodão, arroz, feijão e laranja. Percebe-se que o ramo da agricultura torna-se uma ótima oportunidade para realizar mais fretes durante o seu trajeto e também, uma nova forma de lucrar sem precisar desviar do caminho que você já está fazendo.

 

Conheça os territórios e suas produções

 

Por meio disso, elencamos também quais as principais produções agrícolas do país e onde elas mais se concentram. Além disso, é importante que você, como caminhoneiro autônomo, trace uma rota e entenda o que cada região tem em seu cultivo, e conheça a região na qual você estiver fazendo o seu frete para aproveitar melhor essas oportunidades.

 

A região Centro-Oeste abrange os estados de Mato Grosso, Mato grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, e pode ser destacada como uma região muito centrada na agricultura, já que as cidades dos quatro estados representam os maiores produtores de grãos do Brasil, com a principal produção de soja, milho e arroz. A produção de algodão também recebe um destaque nacional nestes locais.A região ainda tem um grande percentual de representatividade no setor pecuário.

 

A região Sudeste, que é considerada muito forte economicamente e abrange os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, é destaque no setor agropecuário, bem como pela produção de cana-de-açúcar e de carne bovina. Ênfase para o setor da cana, que tem produção de 50%  no Brasil, na região. Além destas, há também produção de algodão, amendoim, café, milho, mandioca, arroz, feijão, soja, arroz e laranja. Já o rebanho de bovinos tem destaque em Minas Gerais.

 

Concentrando os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a região Sul tem como produto de maior expressão de cultivo a soja. Arroz e trigo também são alimentos que ganham destaque. Entre as carnes, os destaques se dão para avicultura e a suinocultura, principalmente em Santa Catarina, seguida de Paraná. Em produtos de exportação, há maior destaque para a soja e a carne.

 

A região Norte, composta por Amazonas, Acre, Roraima, Rondônia, Amapá, Pará e Tocantins têm produções muito específicas. Entre a agricultura, o destaque de alguns estados se dá pela agropecuária. Rondônia tem a soja, o milho e o gado em ênfase. Já Roraima tem as bananas e laranjas, e o peixe.

 

A região do Nordeste também tem grande representatividade na produção de cana-de-açúcar. Há também a exportação de soja, com saídas da Bahia e do Piauí, em menor expressão. A região é composta por nove estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. O destaque para a cana-de-açúcar se dá pela grande fabricação de produtos industrializados a base da mesma, como açúcar e álcool.

 

Aproveite as oportunidades

 

A partir do que foi dito e listado anteriormente, sobre as regiões e suas produções agrícolas, bem como este setor pode agregar ao trabalho autônomo do caminhoneiro, é hora de você criar as suas próprias oportunidades e aproveitar brechas que o mercado está disponibilizando no momento para o seu ramo.

 

Além do seu frete normal, o qual você realiza com frequência, passe a utilizar as grandes demandas de cargas do setor agrícola como aliado. Transportar qualquer tipo de carga e encontrar fretes para o seu tipo de caminhão vai agregar muito ao pagamento de suas despesas durante o trajeto.

 

Afinal, quando o frete é feito de forma autônoma, você tem grandes chances de conseguir bons fretes. Isso porque uma empresa de fretes tem muitos mais gastos no contrato do que você, que realiza tudo por sua conta. Então, que tal apostar nestas oportunidades e pesquisar todas as possibilidades de mercado para destacar-se e ter mais valorização do seu serviço?